VIOLÊNCIA MORAL NO TRABALHO E TELETRABALHO

O SINJUSC criou um espaço de acolhimento e desabafo.

VAMOS FALAR SOBRE O SEU CASO?

Com o passar o tempo, as práticas assediadoras mudaram. Os xingamentos e humilhações clássicos do assédio moral são substituídos pela exigência de metas intangíveis, negação de folgas e licenças.


A pandemia trouxe alguns novos elementos como mensagens a qualquer tempo e a desconsideração das condições individuais de trabalho.


A própria estrutura vertical hierarquizada do PJSC permite tudo isso. As antigas formas de violência passam a ter um formato “oficial” a partir de portarias e/ou resoluções, causando, ao longo do tempo, adoecimento físico e mental.


Este autoritarismo pode inclusive irradiar para as relações horizontais. Chefes que tudo fazem para se manter no cargo.


Às vezes, a pessoa não se dá conta que está assediando ou mesmo sendo assediada.


Este espaço pretende acolher as pessoas que se sentem incomodadas com alguma situação que pode ser caracterizada como violência moral no trabalho (presencial ou não).


Todas as informações aqui prestadas terão sigilo garantido. Uma identificação mínima se faz necessária para sabermos do que e quem está sofrendo.



Preencha o formulário para relatar a sua história

Por segurança o preenchimento de alguns campos são obrigatórios. Suas informações serão mantidas em sigilo.

FIQUE ATENTO ÀS CONDUTAS SOBRE O ASSÉDIO MORAL NO TRABALHO

CONDUTAS DO ASSEDIADOR

•O "dedo na cara" e os xingamentos são cada vez menos comuns. No entanto, alguns assédios clássicos ocorrem, como:


• Humilhar (bulliyng);


• Se comportar através de gestos e condutas abusivas e constrangedoras;


• Chamar a atenção na frente dos colegas;


• Usar termos pejorativos;


• Procurar inferiorizar, amedrontar, menosprezar, difamar, ironizar, dar risinhos;


• Controlar (com exagero) o tempo de idas ao banheiro;


• Restringir horários de intervalo.

CONDUTAS VELADAS

• Restringir horários de intervalo.


• Não cumprimentar deliberadamente e ser indiferente à presença do outro;.


• Solicitar execução de tarefas sem sentido, que jamais serão utilizadas, ou são incumpríveis;


• Avaliar o desempenho de forma unilateral;


• Instaurar processo administrativo por questões que poderiam se resolver com diálogo;


• Delegar tarefas extras sempre para a mesma pessoa "por confiança";


• Sobrecarregar de trabalho sem que haja condições de realizá-lo;


• Publicar portarias, resoluções, atos e/ou instruções que inibem e/ou coagem.





COMO INDENTIFICAR COLEGA ASSEDIADO

• Isolado dos demais;


• Fragilizado, ridicularizado e menosprezado na frente dos colegas;


Chamado de incapaz;


• Torna-se emocionalmente e profissionalmente abalado, o que leva a perder a autoconfiança e o interesse pelo trabalho;


• Propenso a doenças;


• Expressa vontade de exoneração ou remoção.

SINJUC - Copyright © 2020